terça-feira, 30 de dezembro de 2008

* 2009 *

Que o Novo Ano que agora se aproxima nos traga tudo de bom quanto merecemos.
Realizem e lutem pelos vossos sonhos... tenham coragem para serem
FELIZES.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

*FELIZ NATAL*

Numa época apelidada de crise, não devemos economizar nos gestos, nas palavras, no amor e no carinho para com o próximo.
Não devemos esquecer a razão do Seu nascimento, da importância que teve a Sua vinda ao Mundo... da sua generosidade.
Que neste Natal os nossos corações possam transbordar de AMOR, PAZ, ALEGRIA...
Que possa renascer em nós o Espírito do Natal... a sua magia.
Que as crianças possam ser felizes, amadas e protegidas pelas suas famílias. Que tenham um Natal quente... um prato cheio.
Neste Natal, os meus desejos são muitos, são do tamanho da minha imaginação. Mas, o maior de todos é ter sempre o coração cheio e poder partilhar.
A TODOS DESEJO UM FELIZ E SANTO NATAL.
Que assim seja.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

sábado, 13 de dezembro de 2008

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

* ALEGRIA *

Mais uma importante missão que me (nos) foi confiada.
Mais uma afilhada (sobrinha), que com muito Amor tive (tivemos) o prazer de baptizar a 7 de Dezembro de 2008.
Não peças nada... espera tudo.
Que a luz da vela que por ti acendemos te ilumine para toda a Vida.
Com muito carinho para a Leonor.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

* DESCANSE EM PAZ *

"As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável."

Madre Teresa de Calcutá

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

* ABRAÇO *

Especialmente para ti o meu abraço.
Por não ter as palavras que gostarias de ouvir.
Por não saber como fazer desaparecer essas dor (que vai ser ainda maior).
Por não conseguir que entendas a Paz que ele vai ganhar.
Por tudo o que ele te ensinou.
Pelo quanto ele te ama.
O MEU ABRAÇO.

terça-feira, 18 de novembro de 2008

"A MORTE NÃO É NADA"

Um amigo e conselheiro falou-me há poucos dias deste texto tão especial de Santo Agostinho. Porque todos os dias assistimos à partida de pessoas tão queridas e especiais quero convosco partilhar estas palavras. Sirvam-se delas para confortarem os vossos corações. Passaram 23 anos e nunca te esqueço, estás sempre comigo, porque te amo, porque vivo em ti e porque sei que, além de estares melhor, junto d’Ele, estás também a olhar por e para mim e um dia voltaremos a estar juntas.

“A morte não é nada.

Eu somente passei

para o outro lado do Caminho.

Eu sou eu, vocês são vocês.

O que eu era para vocês,

eu continuarei sendo.

Me dêem o nome

que vocês sempre me deram,

falem comigo

como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo

no mundo das criaturas,

eu estou vivendo

no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene

ou triste, continuem a rir

daquilo que nos fazia rir juntos.

Rezem, sorriam, pensem em mim.

Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado

como sempre foi,

sem ênfase de nenhum tipo.

sem nenhum traço de sombra

ou tristeza.

A vida significa tudo

o que ela sempre significou,

o fio não foi cortado.

Porque eu estaria fora

de seus pensamentos,

agora que estou apenas fora

de suas vistas?

Eu não estou longe,

apenas estou

do outro lado do Caminho…

Você que aí ficou, siga em frente,

A vida contínua, linda e bela

como sempre foi.”

sábado, 15 de novembro de 2008

* SIMPLESMENTE FANTASIA *

Lembro-me perfeitamente do dia em que a minha Mãe me levou ao cinema pela primeira vez. O entusiasmo, a alegria, a fantasia... o meu primeiro filme. A linda princesa e o seu príncipe... Jamais esquecerei aquele momento, a sua magia.
Que seja sempre como na primeira vez.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

* TRIBUTO À CLÁUDIA *

Progeria (do grego geras, "velhice") é uma doença genética da infância extremamente rara, caracterizada por um dramático envelhecimento prematuro. Estima-se que afecta 1 em cada 8 milhões de recém-nascidos. A forma mais severa desta doença é a chamada síndrome de Hutchinson-Gilford nomeada assim em honra de Jonathan Hutchinson, que foi o primeiro a descrevê-la em 1886 e de Hastings Gilford que realizou diferentes estudos a respeito do seu desenvolvimento e características em 1904. É uma doença muito rara que afecta cerca de 40 pessoas em todo o mundo.
"O meu maior sonho já realizei... ser bailarina."
Porque me ensinaste que não é necessário muitos anos de vida para se saber viver a Vida.
As conquistas do dia-a-dia são as vitórias no final do campeonato.
O som do teu sorriso iluminou-me; a tua simplicidade e a tua calma fascinaram-me.
Como poderias não ser Feliz?
Obrigada. Muito obrigada.
P.S. E se te entendo... também eu já fui bailarina.

* AMOR *

"Quando o amor acenar,
siga-o ainda que por caminhos
ásperos e íngremes.
Debulha-o até deixá-lo nu.
Transforma-o,
livrando-o de sua palha.
Tritura-o,
até torná-lo branco.
Amassa-o,
até deixá-lo macio;
e, então, submete ao fogo
para que se transforme em pão
para alimentar o corpo e o coração!"
Khalil Gibran

sábado, 8 de novembro de 2008

* GAIA 18 *

Desde a criação deste blog que sinto necessidade de dedicar aqui um pequeno texto a esta Equipa maravilhosa da qual tenho o privilégio de fazer parte.
No entanto, não tinha ainda encontrado o momento ideal para o fazer.
Creio hoje que esse momento chegou...
Porque hoje todos nós festejamos com alegria o 11.º Aniversário de Casamento de um dos casais desta nossa Equipa.
E, porque foram eles que me apresentaram "O Profeta" (que ainda não consegui comprar), quero marcar este dia tão especial, com uma publicação em nossa, vossa honra.
Para que ninguém seja esquecido, aqui ficam os nossos nomes:
Alda e João; Elizabete e Zé Manel; Mónica e António; Sandra e António; Cátia e Hugo; Luísa e João; Daniela e Ângelo e Padre Teixeira... não, não esqueci um casal, mas porque hoje é o dia deles, o dia em que iniciaram uma Vida em comum, em que começaram a construir a sua Família realço o nome deles: Filomena e Zé Carlos.
Para todos nós e para este casal em especial, desejo que o Amor possa perdurar por todo o sempre; possam continuar a iluminar as vidas dos vossos familiares, dos filhos e filhas, dos amigos e de todos aqueles, que como eu, tenham o privilégio de poder conhecer-vos.
Nada mais devo acrescentar, apenas deixarei aqui um pequeno extracto d'O Profeta, sobre o matrimónio que dedico a todos nós, vós.
"Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
Dai de vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vós estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.
Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem à sombra um do outro."
Khalil Gibran

terça-feira, 4 de novembro de 2008

*QUANTO É QUE EU GOSTO DE TI?*

"Já pensei dar-te uma flor, com um bilhete, mas nem seio que escrever,
sinto as pernas a tremer quando sorris
pra mim, quando deixo de te ver...
Vem jogar comigo um jogo, eu por ti e tu por mim.
Fecha os olhos e adivinha, quanto é que eu gosto de ti.
Gosto de ti desde aqui até à Lua,
Gosto de ti, desde a Lua até aqui.
Gosto de ti, simplesmente porque gosto, e é tão bom
viver assim... Ando a ver se me decido, como te vou dizer, como te
hei-de te contar, até já fiz um avião com um papel azul,
mas voou da minha mão...
Vem jogar comigo um jogo, eu por ti e tu por mim.
Fecha os olhos e adivinha, quanto é que eu gosto de ti.
Gosto de ti desde aqui até à Lua,
Gosto de ti, desde a Lua até aqui.
Gosto de ti, simplesmente porque gosto, e é tão bom
viver assim...
Quantas vezes parei à tua porta, quantas vezes nem
olhaste para mim, quantas vezes eu pedi que
adivinhasses, o quanto eu gosto de ti.
Gosto de ti desde aqui até à Lua,
Gosto de ti, desde a Lua até aqui.
Gosto de ti, simplesmente porque gosto, e é tão bom
viver assim..."
André Sardet

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

O DIA DAS BRUXAS

Divirtam-se com muitas partidas e muitos doces...
E tu Mia... não voltes a pregar-me mais partidas destas... não quero acordar e não saber de ti.
És a gata mais linda do Mundo... porta-te bem.

sábado, 25 de outubro de 2008

"APRENDI"

"Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto.
Aprendi que não importa o quanto certas coisas sejam importantes para mim, tem gente que não dá a mínima e eu jamais conseguirei convencê-las.
Aprendi que posso passar anos construindo uma verdade e destruí-la em apenas alguns segundos. Que posso usar meu charme por apenas 15 minutos, depois disso, preciso saber do que estou falando.
Eu aprendi... Que posso fazer algo em um minuto e ter que responder por isso o resto da vida. Que por mais que se corte um pão em fatias, esse pão continua tendo duas faces, e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho.
Aprendi... Que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e devo ter paciência. Mas, aprendi também, que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei.
Aprendi que preciso escolher entre controlar meus pensamentos ou ser controlado por eles. Que os heróis são pessoas que fazem o que acham que devem fazer naquele momento, independentemente do medo que sentem.
Aprendi que perdoar exige muita prática. Que há muita gente que gosta de mim, mas não consegue expressar isso.
Aprendi... Que nos momentos mais difíceis a ajuda veio justamente daquela pessoa que eu achava que iria tentar piorar as coisas.
Aprendi que posso ficar furioso, tenho direito de me irritar, mas não tenho o direito de ser cruel. Que jamais posso dizer a uma criança que seus sonhos são impossíveis, pois seria uma tragédia para o mundo se eu conseguisse convencê-la disso.
Eu aprendi... que meu melhor amigo vai me machucar de vez em quando, que eu tenho que me acostumar com isso. Que não é o bastante ser perdoado pelos outros, eu preciso me perdoar primeiro.
Aprendi que, não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, o mundo não vai parar por causa disso.
Eu aprendi... Que as circunstâncias de minha infância são responsáveis pelo que eu sou, mas não pelas escolhas que eu faço quando adulto.
Aprendi que numa briga eu preciso escolher de que lado estou, mesmo quando não quero me envolver. Que, quando duas pessoas discutem, não significa que elas se odeiem; e quando duas pessoas não discutem não significa que elas se amem.
Aprendi que por mais que eu queira proteger os meus filhos, eles vão se machucar e eu também. Isso faz parte da vida.
Aprendi que a minha existência pode mudar para sempre, em poucas horas, por causa de gente que eu nunca vi antes.
Aprendi também que diplomas na parede não me fazem mais respeitável ou mais sábio.
Aprendi que as palavras de amor perdem o sentido, quando usadas sem critério. E que amigos não são apenas para guardar no fundo do peito, mas para mostrar que são amigos.
Aprendi que certas pessoas vão embora da nossa vida de qualquer maneira, mesmo que desejemos retê-las para sempre.
Aprendi, afinal, que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as pessoas, e saber lutar pelas coisas em que acredito."

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

*28 ANOS DE VIDA*

OBRIGADA!
A todos aqueles que comigo partilharam um dia tão especial;
A todos aqueles que estiveram no meu coração;
A todos aqueles que se lembraram de mim;
A todos aqueles que nunca se esquecem de mim;
A todos vós.
MUITO OBRIGADA!
Aos meus PAIS:
por me terem dado Vida;
por me amarem incondicionalmente;
por estarem sempre presentes;
por serem meus Amigos;
por serem um verdadeiro casal;
pelos exemplos de e na vida;
por todo o Amor e Carinho;
pelos puxões de orelha (Mãe);
pelo irreverência (Pai);
por TUDO...
Ao ÂNGELO:
por me Amares;
por estares sempre ao meu lado;
por me compreenderes;
por me apoiares;
por me acompanhares;
por me fazeres tão Feliz;
por seres o meu equilíbrio;
por seres chato, carinhoso e beijoqueiro;
por me fazeres sorrir;
por existires...
Completei 28 Anos de Vida e SOU FELIZ.
Muitas vezes não me apercebo disso... muitas vezes ignoro essa realidade e lamento não ter tudo aquilo que tanto queria.
Muitas vezes sou ingrata, rancorosa, chata e teimosa...
Completei 28 Anos de Vida e decidi, tal como há dez anos atrás, que este será um ano excelente... de planos, projectos, de VIDA MUITO FELIZ.
OBRIGADA.
P.S. OBRIGADA também
Ao Meu Irmão DANIEL:
por me teres dado a alegria de nasceres;
por sempre me chateares;
por seres sempre o meu menino;
por me defenderes;
por me amares (isto é confidencial);
por me levares ao tribunal;
por me fazeres sorrir;
pelo imenso Orgulho que tenho em ti;
por seres Professor;
pelas inúmeras discussões em crianças (e agora);
por estares presente;
por seres meu Irmão.... Amo-te (e nunca me esqueço de ti).

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

22 ANOS DE AMIZADE DEPOIS...

O tempo passa por nós a correr!
Passaram já 22 anos desde aquele dia em que timidamente entraste na sala de aula e eu, despachada como sou, convidei-te a partilhar comigo a secretária da escola.
Era o nosso primeiro dia de aulas... não me lembro de muita coisa; os anos já são muitos e vão ficando lá para trás.
Estava entusiasmadíssima por iniciar as aulas - ía finalmente aprender as letras, os números... fazer imensos amigos; conquistar um novo mundo. Talvez, conquistar o Mundo!
Aceitaste sentar-te a meu lado e aí, nesse dia, no mês de Setembro de 1986, iniciamos uma amizade que nos torna hoje Família.
Passaram 22 anos de amizade... não foram só pétalas, também tivemos espinhos. A Vida é mesmo assim. Altos e baixos, dias de Sol e de chuva!!! Mas, construímos uma verdadeira Amizade; daquelas cuja raíz permanece intocável, viva, por muito "veneno" que lhe possam dar.
Muitos anos passaram...
Casaste - eu estive lá - chorei perdidamente com o teu discurso; nele também houve lugar para me dedicares algumas palavras.
Casei - tu estiveste lá - na mesa dos Amigos.
Tiveste uma filha. A linda Matilde nasceu em Janeiro, fruto do Amor de que sou testemunha, e a mim foi-me dada a honra de ser Madrinha dela. O amor de "tia" que por ela sentia, tornou-se num Amor maior, mais profundo, porque quando aceitei o teu convite, fi-lo por convicção.
Conheces-me; não faço as coisas só por fazer. Faço-as porque acredito.
A 12 de Outubro de 2008, baptizamos a Matilde e por ela assumimos compromissos de fé, cristãos e renunciamos a todo o Mal.
Só o fiz porque acredito que serei capaz de cumprir o compromisso que perante Ele assumi.
Só o fiz porque posso não ter bens materiais para oferecer à Matilde, mas terei sempre muito Amor, muita Fé... muito de mim e d'Ele para lhe dar.
Fi-lo também porque acredito que 22 anos de Amizade depois nos tornamos Família.
Adoro-vos.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

DEDICADO A TODAS AS "LETÍCIAS" DO MUNDO

Não sou Mãe.
Mas sei que para sê-lo não basta ficar grávida e "dar à luz".
É preciso muito mais que isso... é preciso saber AMAR, saber quão precioso é aquele Ser, aquele pequeno pedaço de nós.
Hoje fiquei comovida com o VERDADEIRO AMOR de uma MÃE de acolhimento... para mim, pelo pouco que presenciei, a verdadeira MÃE da pequena Letícia.
Letícia nasceu quando o irmão mais velho tinha apenas 9 meses de idade.
Letícia tem 22 meses de idade e com apenas 15 dias de existência foi dada por aquela que biologicamente lhe deu a Vida.
A progenitora não a quis... preferiu a droga que até hoje continua a consumir!!!
Acolhida por uma VERDADEIRA FAMÍLIA, Letícia é uma criança muito feliz (pude percebê-lo apenas pelo pouco tempo em que estive sentada a seu lado), muito amada pelos PAIS e pelos 3 irmãos que ganhou quando chegou àquele lar. Letícia adora comer, de tudo... aprendeu com os seus irmãos.
Poderão imaginar... uma verdadeira princesinha no meio de 3 soldados que a AMAM desde aquele dia.
A "outra", a biológica, visita Letícia muito esporadicamente... nunca lhe deu nada, nunca quis saber se lhe faltava algo... ela bem sabe que NUNCA faltou nada a Letícia.
A biológica sempre recebeu o abono familiar pela Letícia, bem como o rendimento social de inserção; acontece porém, que desde Julho deste ano o Tribunal ou a Segurança Social decidiu que quem deveria receber o dinheiro para a Letícia seriam os seus VERDADEIROS PAIS (é justo, se são eles que desde os 15 dias da sua existência arcam com todas as suas despesas e necessidades).
Desde Julho deste ano que os biológicos decidiram ir a Tribunal requerer a entrega de Letícia!!!
Alegam entre outras coisas que a menina é mal tratada, queimada... que sofre coisas horríveis com os seus PAIS.
Tudo isto porque o dinheiro acabou... o rendimento que a Letícia lhes proporcionava, sem lhes dar qualquer despesa acabou. E a droga não espera... desespera!
Por isso, alegam agora que de pois de 22 meses de VERDADEIRO AMOR POR PARTE DOS SEUS PAIS E IRMÃOS, que Letícia estará melhor com eles.
A MÃE de Letícia sentada a meu lado no banco de espera do Tribunal disse-me: "Se é pelo dinheiro, o Juiz que mo retire e volte a dar-lhe a ela. Se até hoje não necessitei dele para criar a Letícia também posso continuar sem ele." E chorava.
O AMOR daquela MÃE estava espelhado nos seus olhos, no seu rosto.
Não sei o que aconteceu... a minha diligência terminou antes daquela que poderia decidir o futuro da pequena Letícia.
Espero sinceramente que o Tribunal não destrua uma VERDADEIRA FAMÍLIA somente por causa de um subsídio.
A Letícia vale muito mais que os euros que a biológica gasta na droga...
A Letícia é uma menina que merece continuar a ser FELIZ...
BOA SORTE LETÍCIA.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

*Percursos*

A Vida é feita de caminhos e inúmeros percursos... está repleta de escolhas e de desafios...
Eu procuro os meus; procuro por novas etapas na minha vida, por oportunidades que tanto quero agarrar.
Será porventura difícil, mas sei que caminhas a meu lado nos percursos que vou planeando.
Porque que tenho comigo, sei que tudo será bem mais fácil, bem maior, bem melhor... afinal: "Amar não é olharmos um para o outro, mas olharmos ambos na mesma direcção".

Publicação em destaque

* É MUITO MAIS QUE UMA COR *

" Mas é apenas um cinturão amarelo! O que tem de tão especial? " Não, não é apenas um cinturão amarelo, é muito mais que is...