quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

* 2190 DIAS DE TI *

Quando sonhamos uma Vida longa ao lado de quem mais amamos, dois mil dias parecem coisa pouca, no entanto celebrar estes seis anos é uma enorme alegria.
Ao longo destes anos aprendi imenso, errei, tentei, falhei, voltei a tentar, fiz, sonhei, chorei, mas principalmente amei. 
E amo-te tanto que por vezes chego a ter medo. Medo de te perder.
Quero segurar sempre na tua mão, caminhar a teu lado, sorrir contigo e abraçar-te.
Quero contar-te histórias, levar-te a conhecer o Mundo, deixar-te crescer e ver-te seguir.
Mas não te quero perder. Não quero que me percas.
É fundamental que cuides da tua essência... ela nos orientará sempre na direcção uma da outra.
Quero ser a Mãe que precisas e que só eu saberei ser.
Quando me dizem que somos "fotocópia", o meu coração fica enorme dentro do peito. Tenho tanto orgulho em ti minha filha, tanto.
Tens um coração enorme e uma rebeldia por vezes incompreendida, mas eu conheço-te. Eu sempre te saberei ler, escutar, entender. Eu sempre te saberei amar.

Neste teu dia a frase que escolho para estes 6 anos é esta:
"Era disto que eu precisava Mãe. Os teus abraços são os melhores do Mundo.

E o que mais desejo é poder abraçar-te por toda a minha/nossa Vida e juntas possamos sonhar e olhar as estrelas.

Parabéns Benedita.
És o meu maior projecto.




 






quinta-feira, 22 de outubro de 2015

* OS 35 CHEGARAM *


Numa pequena distracção (ou não) da Vida os 35 anos bateram-me à porta.
Dormitava quanto eles chegaram e fui gentilmente acordada com um beijo e "Parabéns".
Estes 35 anos têm sido vividos da melhor maneira que sei; muitas vezes mal aproveitados, muitas vezes em demasia.
"Define-te numa palavra." - Inconformada. (respondo)
Tenho ânsia de viver, de fazer, de ir, de estar, de ver, de ser feliz.
Quero tudo o que mereço, no bom e no menos bom.
Conquistei muito nestes 35 anos; trabalho e luto todos os dias para continuar num percurso que me permite repousar tranquila quando vou dormir. Sim, a consciência vai tranquila, os miúdos é que não deixam descansar como merecia!
Vivo numa casa que muitas vezes creio ser habitada por "gente maluca". 
Volta e meia ecoam gritos e berros, gargalhadas profundas, televisão nas alturas e tantas situações, que chego a ter pena dos vizinhos.
Mas há Vida na nossa casa! 
Há gente que chora e que ri, que grita e se chateia, mas que se ama incondicionalmente.
Continuo realizada, mas os meus sonhos também vão crescendo tal como eu.
Venham mais 35 e que a Vida seja plena.

domingo, 6 de setembro de 2015

* 2 ANOS DE TXUGUINHO *


Faz hoje dois anos que voltei a dispor de um pedaço do meu coração no Mundo.
O meu coração vive fora de mim em dois Seres únicos e maravilhosos.
Dois anos que transformaram ainda mais a minha Vida; que a encantaram ainda mais.
Ao SANTIAGO desejo o Mundo e mais além, desejo que conheça sempre o Amor, a Solidariedade, a Amizade, a Paz e que ilumine a Vida dos outros como ilumina a minha.
Faz dois anos que quatro passou a ser o nosso número perfeito.
Grata por partilhar com o Mundo os dois melhores pedacinhos de mim.
PARABÉNS MEU TXUGUINHO.
Sê feliz. Vive feliz.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

* O MEU IRMÃO CASOU * (queria ter-te dito)

"E foram felizes para sempre."

Esta era uma das muitas frases que tinha imaginado dizer-te (dizer-vos) no meu discurso.
Não fosse alguém ter-se esquecido do momento dos discursos e eu teria dito algumas das coisas que imaginei dizer-te naquele dia.
Queria ainda ter-te dito que não me lembro se alguma vez me disseste "Gosto de ti"! Creio sinceramente que não. Mas depois de muito pensar tentando encontrar na minha memória descobri que o fizeste quando me convidaste para tua madrinha de casamento. 
Às vezes dizemos "Gosto de ti" com outras palavras. Naquele convite disseste-me (mesmo que o não tenhas pensado, ou pensaste) "Gosto muito de ti".
Queria ter-te dito que podes sempre contar comigo, como quando, perdido de bêbado (de felicidade e vinho do Porto), me ligaste durante o teu cortejo de finalista e eu larguei tudo para correr até ti. Ou como quando chorei no teu primeiro cortejo, ou como quando te dei permissão para passares sentidos proibidos para chegarmos a tempo da tua imposição de insígnias como finalista.
Queria ter-te dito tanta coisa!
Se calhar até foi bom que alguém se esquecesse dos discursos.
Pediste-me que não fizesse um discurso lamechas. Fiz o possível!
Mais breve quase seria impossível, mas o essencial foi dito. Não foi?
Sabes uma coisa?
O momento mais difícil para mim foi quando colocaste o capacete e arrancaste na nossa frente em direcção à Serra. O meu coração ficou apertadinho, os meus olhos encheram-se de lágrimas (que não deixei sair, não queria "borrar a pintura") e respirei fundo. Aquele era o teu momento, mas era também o momento em que "o meu menino" conduzia para se tornar num "Homem de família".
Agradeço à Mãe o facto de ter permitido que fosse eu a levar-te até ao altar.
Caminhamos de mãos dadas até ao lugar que te estava destinado. Temi que pudesse chorar, mas apertei a tua mão e seguimos em frente, porque esse é sempre o caminho.
Imaginei o meu discurso centenas de vezes, acreditas? Já me conheces, sabes que sim. Em todas elas acabava sempre a chorar.
Mas aquele não era um dia para chorar (a menos que fosse de alegria). Aquele foi dia de ser feliz.
Queria ter-te dito que aquele dia fará parte dos dias mais felizes da minha Vida. Vi-te feliz rodeado de amigos e família. Vi-te feliz a dançar com a tua mulher. Vi-te feliz! Senti-te feliz!
Queria ter-te dito que agora esperarei calmamente (ou não) pelo dia em que farás de mim tia (esse será outro dos meus dias mais felizes).
Queria ter tirado mais fotografias contigo mas o cansaço causado pelos acontecimentos dos dias anteriores não me permitiram muito mais que aquilo que fiz, que dancei, que vibrei, que sorri e que vivi.
Queria ter-te dito tanta coisa que espero ter dito TUDO naquele quase nada discurso.
Queria ter-te dito... e disse não disse?


quarta-feira, 1 de julho de 2015

* DO AMOR *

São já nove os anos que se passam depois do nosso dia do "SIM".
Nestes nove anos como marido e mulher, viajámos, rimos, choramos, tivemos dois filhos... vivemos felizes.
O Amor é fácil de ser vivido, difícil é, por vezes, o discernimento necessário para parar, pensar e agir.
Casei convicta de que aquele seria o Marido da minha Vida e hoje, depois de rosas e espinhos, continuo a ter a certeza de que é o Marido da minha Vida.
Se a perfeição existe, nós estamos muuuuiiiiiito longe de a alcançar, mas somos verdadeiramente felizes.
Viver a dois é muito diferente de viver a quatro. O tempo foge-nos por entre os dedos e sem que tenhamos consciência os outros dois crescem sem parar.
O tempo do colo, dos abraços e dos beijos sem fim, em breve terminarão e eu não me posso permitir perder esses momentos.
Sentados naquela mesa, enquanto fazíamos a análise da nossa Vida, percebi que aquilo que nos une e nos permite ultrapassar tudo é Amor. Um Amor verdadeiro que nos uniu e nos continuará a unir, nas alegrias que teremos e nas tristezas que superaremos.
Se nada mais tivesse sei que isso me bastaria.


terça-feira, 19 de maio de 2015

* BASTA DE VIOLÊNCIA *

Há já muito tempo que aqui nada escrevo e muito haveria para relatar.
Mas hoje trago o apelo de uma amiga.
Os constantes e crescentes relatos de violência a que temos assistido nos últimos dias fez com que a Sónia apelasse a todos para juntos dizermos BASTA DE VIOLÊNCIA.
São vários os motivos que ultimamente nos têm referenciado este tema: o bullying televisivo; o bullying entre adolescentes; as agressões puras e gratuítas no futebol; a maldade humana... e tantos outros motivos ou "desculpas".
Neste intuíto de combate à violência a Sónia alterou a sua imagem no Facebook para uma mão com um coração e a frase BASTA DE VIOLÊNCIA.
Compete-nos a todos nós AGIR para que este Mundo se transforme no lugar que todos imaginamos como ideal e fantástico para Viver com a nossa Família.
Que exemplos damos aos nossos filhos?
Se lhes transmitimos os Valores da amizade, do respeito, da interajuda, da compaixão, do amor ao próximo TEMOS que fazer mais e melhor para mudar o rumo das coisas.
Assim, também eu vos convido a juntarem-se a esta causa e alterarem os vossos perfis para a imagem de BASTA DE VIOLÊNCIA.




sexta-feira, 6 de março de 2015

* AOS 6 DE MARÇO *


Não sou a melhor Mãe do Mundo. 
Sinceramente também não me tenho esforçado para sê-lo. Aliás, muitas vezes ouço a minha Mãe dizer: "Não foste feita para ser Mãe pois não?". Eu limito-me a rir e (normalmente) não respondo.
Sou a Mãe que a Benedita e o Santiago decidiram para eles.
Sou a Mãe que gosta de ter tempo para si, para não fazer nada, para estar quieta ou tentar dormir mais um bocadinho.
Sou a Mãe que sou e não tenho problemas em assumi-lo.
A par disto, sou também a Mãe mais babada do Mundo (como tantas outras eu sei).
Mas tenho dois filhos lindos e que me enchem o coração.
Hoje o Santiago completa 18 meses de Vida. 18 meses já?
Há 18 meses fechei ((in)conscientemente) esta minha etapa da Vida: a maternidade.
Há 18 meses completei a família que sonhei desde criança: 2 filhos (primeiro uma menina e depois o menino).
Deus fez-me a vontade e estes dois Seres maravilhosos escolheram-me para essa Missão.
Hoje o Santiago vai bater palmas quando vir o bolo que comprei; vai adorar a vela acesa e os poucos ratinhos que tem na boca vão adorar comer (pelo menos) uma fatia de bolo.
Podia ser diferente? - Sim podia, mas não era a mesma coisa.
Parabéns Santiago.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

* DO OFICIAL *

Não vejo melhor maneira de iniciar a minha escrita em 2015 que a notícia oficial de que seremos os Padrinhos de casamento do meu irmão com a Isabel.
Quando ao final do dia do meu 34.º aniversário o meu irmão me questiona "não oficialmente" se aceitava ser madrinha dele, escusado será dizer que (verdadeiramente) delirei.
Assim, "não oficialmente" aceitamos o convite dele. E, até ontem, não podia "gritar" ao Mundo este nosso papel.
Finalmente, com o convite em mão, tornou-se oficial.
Irmã galinha (que sempre me assumi) irei conduzi-lo o melhor que puder e souber nesta nova etapa.
O meu coração transborda com várias emoções. (Creio piamente que necessitarei de maquilhagem à prova de água naquele dia.)
A 2 de agosto lá estarei a teu lado, como sempre estive e vou estar em todas as ocasiões da tua Vida (tenha eu um "papel principal" ou não).



SOU EU A MADRINHA.

Publicação em destaque

* É MUITO MAIS QUE UMA COR *

" Mas é apenas um cinturão amarelo! O que tem de tão especial? " Não, não é apenas um cinturão amarelo, é muito mais que is...